Fato Concreto

Fato Concreto

Matou e também morreu no mesmo dia

 A polícia feirense registrou mais dois homicídio na cidade. O vigilante Joildo Assunção dos Santos (foto ao lado), de 41 anos, que residia na rua Força e Luz, no bairro Eucaliptos foi morto com quatro tiros quando estava no bairro Tomba. O crime aconteceu na tarde de 28/11/11 (segunda), ao lado de uma panificadora, localizada na Avenida João Durval, em frente a rotatória do colégio Ana Brandoa, na rua Arizona. Joildo trabalhava na panificadora, prestando serviços de segurança e foi morto quando retirava mercadorias do veículo dele para o estabelecimento comercial. O vigilante caiu ao lodo da porta direita do carro Fiat Bravo. O irmão da vítima, Sandro Assunção dos Santos, disse ter recebido informações de populares de que o crime foi praticado por um ex-presidiário que estava a pé e fugiu. O acusado teria deixado o Conjunto Penal de Feira de Santana há cerca de três meses.
 A morte de Joildo provocou engarrafamento na Avenida João Durval e nas ruas que dão acesso ao bairro Tomba. No local, era grande a concentração de curiosos e policiais civis e militares. O crime será investigado pela 1ª delegacia, que realizou o levantamento cadavérico.
 Duas horas depois:
  Carlos César Pereira Gomes, 21 anos, que residia na localidade conhecida como “Cidade de Deus”, no bairro Aviário, foi assassinado com vários tiros de pistola, no final da tarde, na Avenida Rio de Janeiro, no bairro Pedra do Descanso. Policiais militares e investigadores da Polícia Civil que compareceram ao local do crime, afirmaram que Carlos César era suspeito de ter matado o segurança Joildo, cerca de 2 horas antes de ser morto, no Eucalipto. Segundo policiais militares, que compareceram no local do crime, testemunhas afirmaram que, a vítima caminhava pela avenida, quando foi surpreendida por três homens que estavam a bordo de um veículo de cor branca e demais dados ignorados, quando o carona, de dentro do veículo mesmo, deflagrou tiros acertando no tórax e na cabeça da vítima. Depois, o veiculo parou, um desceu e deflagrou mais três tiros nas costas da vítima que não resistiu e morreu no local. 
Grande a quantidade de curiosos no local do crime.
  Na cintura de Carlos César, os policiais encontraram um revólver calibre 38 niquelado, que pode ter sido usado na morte do segurança. Peritos do DPT compareceram ao local, onde realizaram o levantamento cadavérico do corpo da vítima. O crime está sendo investigado pelo Serviço de Investigação da 1ª Delegacia, que tem o comando do delegado Matheus Souza.
 Somente nesta segunda foram registrado 04 mortes violentas em Feira de Santana. ( Confira )
 * Informações: Polícia é Viola

1 comentários:

Anônimo disse...

a onde vamos parar com tanta violencia? não tem mas hora de nada as coisas acontecem para todo mundo vê

Postar um comentário

NÃO SERÃO ACEITOS COMENTÁRIOS DEPRECIATIVOS, DESRESPEITOSOS E EM DESACORDO COM AS LEIS VIGENTES.