Fato Concreto

Fato Concreto

Tragédia: Homicídio seguido de suicídio?

Arma utilizada nesta tragédia
O comerciante Fernando Santos da Silva, 41 anos, que residia no bairro Ponto Central cometeu suicídio no inicio da tarde de domingo (29/01/12), após matar a cabeleireira Gilma dos Santos Cruz, 35 anos. O crime aconteceu no interior da residência da cabeleireira, situada na rua Francisco Martins n° 65, no bairro Ponto Central, nas proximidades dos fundos da Jacuípe Veículos.
Familiares da cabeleireira afirmaram que ela matinha um relacionamento amoroso com o comerciante Fernando há 10 anos. Eles tinham uma filha de Um ano e Dez meses. Ainda de acordo com familiares da cabeleireira, os mesmos estavam brigados há 15 dias e quando foi hoje, Fernando chegou e começou e discutir a mesma e em seguida deflagrou um tiro acertando a cabeça dela e em seguida cometeu o suicidio deflagrando um tiro também em sua cabeça.
 Familiares de Fernando afirmaram que o mesmo era sócio de um restaurante, localizado na rua São Domingos, no bairro Santa Mônica e que era uma pessoa boa, não demostrava que tinha problemas e, mas sabiam que o mesmo tinha uma filha extra-conjugal.


Investigadores do Núcleo de Homicídio, sob o comando do delegado José Carlos das Neves, afirmou que a princípio a hipótese é que houve um homicídio seguido de suicídio, mas as investigações devem ter muitas cautelas, já que os corpos foram encontrados de forma que não demonstram ter sido homicídio seguido de suicídio. “Vamos investigar, a perícia está no local e em breve daremos o resultado para sociedade”.

0 comentários:

Postar um comentário

NÃO SERÃO ACEITOS COMENTÁRIOS DEPRECIATIVOS, DESRESPEITOSOS E EM DESACORDO COM AS LEIS VIGENTES.