Fato Concreto

Fato Concreto

Tático descobre cadáver, apreende arma, drogas, recupera moto e desmancha quadrilha na Queimadinha

Policiais militares integrantes do Tático Móvel de Feira de Santana/BA, realizaram na noite/madrugada de 11 de setembro de 2012 (terça-feira) um ótimo trabalho e de uma só vez, apreenderam um revólver calibre 32 com 04 cartuchos intactos e dois deflagrados, 102 pedras de crack, recuperaram uma motoneta Shineray que acabara de ser roubada, prenderam dois jovens acusados de homicídio, descobriram um cadáver ocultado e de quebra desbaratinaram uma quadrilha no bairro Queimadinha.

Esse trabalho teve início quando dois jovens, tomaram de assalto uma motoneta Shineray, cor branca das mãos do proprietário, quando este trafegava pela rua Visconde do Rio Branco, centro de Feira de Santana/Ba. As guarnições policiais, após tomarem conhecimento do delito, iniciaram rondas com intuito de localizar os acusados. Já no bairro Queimadinha, ao passar pela localidade conhecida como Favela de Arrêa, a equipe comandada pelo sargento Amorim acompanhado pelo soldado Brito"Zanjo", soldado Aderbal e soldado Bastos, avistaram um grupo de homens que estavam reunidos já próximo a um charco ali existente. Os suspeitos correram em diversas direções quando avistaram o Tático em ação.


Um dos suspeitos estava a bordo da moto que havia sido roubado há minutos atrás. O acusado é menor de idade (17 anos) e com ele foi encontrado o revólver. O sargento Amorim disse que o jovem imediatamente confessou ter participado do roubo do veículo e que seu comparsa conseguiu fugir após ter invadido o charco da favela.

Outra parte da equipe policial conseguiu alcançar um segundo suspeito e com este foi encontrado 102 pedras de crack embaladas que estava acondicionada em uma vasilha. Este também menor de idade (também 17 anos).


Durante o trabalho dos agentes de segurança do Estado, as pessoas começaram ligar para o 190 e efetuar denúncias de que os adolescentes infratores faziam parte de uma perigosa quadrilha que estavam aterrorizando aquela área e que o grupo havia matado uma pessoa no último sábado (08), sendo que o corpo foi arrastado para dentro da lagoa ali mesmo aonde eles estavam.

Ao serem interpelados pelos policiais do Tático, um dos adolescentes confessou a participação no assassinato da pessoa e disse saber aonde o cadáver estava ocultado. De pronto, a polícia entrou lamaçal adentro na busca de descobrir a real veracidade do fato.


Após se aprofundarem muito nas buscas, os policiais descobriram o corpo que estava completamente submerso em meio ao charco, a lama e o mato que o grupo colocou para tentar dificultar a descoberta do cadáver.

A vítima foi identificada como Everaldo de Jesus Júnior, conhecido como "Zói". Ele tinha 21 anos e já tinha diversas passagens pela polícia por crimes como homicídio e tráfico de drogas. A vítima fazia parte do bando, mas, segundo informações dos adolescentes estava devendo na boca e não estava mais querendo pagar o seu próprio vício e por isso não era mais bem vindo no grupo. O adolescente contou ainda que a quadrilha realiza assaltos diversos, como por exemplo a transeuntes, carros, motos, traficam drogas durante 24 hrs em sistema de reversamento para tomar conta da "boca". Segundo informações o chefe da quadrilha é o indivíduo apelidado como Lan, que ultimamente mudou seu vulgo para bola.


O corpo de bombeiros foi acionado e a equipe de busca e resgate que se fez presente teve muita dificuldade para retirar o corpo devido ao local ser de difícil acesso e o corpo que já estava em avançado estado de decomposição.

O sargento Amorim e sua equipe de Tático Móvel disse que contou com o apoio da Tático 14 composta pelo soldado Bispo (comandante), soldado Roque (motorista) e soldado Leonardo.

Espera-se que a partir de agora esse grupo de marginais que tentam implantar uma espécie de poder paralelo no bairro Queimadinha possa ser combatido com mais veemência, haja visto a demonstração que eles deram daquilo que são capazes de fazer. A polícia espera que a sociedade continuem ajudando no combate da marginalidade, efetuando denúncias através do 190 e os outros meios de comunicação disponíveis.

Não se pode deixar de exaltar o ótimo trabalho desses incansáveis profissionais de polícia que fazem a Companhia de Emprego Tático Operacional (CETO/Tático Móvel).

                                       * Fato Concreto

5 comentários:

Anônimo disse...

O nome do policia não é Luciano e sim LEONARDO

FATO CONCRETO disse...

O nome foi retificado e fica o pedido de desculpas pela falha.

senhorita sem coragem disse...

Quando entra neste mundo de clime o fim e este, um fato absurdo, olha a maneira que dois joven mataram o outro por causa de drogas.mais uma vez a policia esta presente neste caso que chocam a populaçao. mas como fica o sub conciente do policial?

Anônimo disse...

não era nem pra tá colocando nome de policiais

Anônimo disse...

Tá com medo de mostrar o nome é seu covarde?

Postar um comentário

NÃO SERÃO ACEITOS COMENTÁRIOS DEPRECIATIVOS, DESRESPEITOSOS E EM DESACORDO COM AS LEIS VIGENTES.