Fato Concreto

Fato Concreto

Homem preso por estuprar enteada de 14 anos


O ajudante de pedreiro Jorge Matheus de Oliveira, 33 anos, foi preso por agentes da Polícia Civil na manhã desta quinta-feira (25), acusado de estuprar a enteada de 14 anos. Na casa dele a polícia apreendeu vários filmes pornográficos e dois lençóis sujos com esperma.

De acordo com a denúncia feita pela vítima, o padrasto se masturbava e ejaculava sobre ela sempre após assistir filmes pornôs. Na casa dele foram encontrados cerca de 50 filmes adultos. No momento da ejaculação, a garota estava dormindo e quando acordou encontrou os lençóis sujos. De acordo com a delegada Klaudine Passos, titular da Delegacia para o Adolescente Infrator (DAI), isso já acontecia há cerca de duas semanas. “A menina chorava muito de modo que eu determinei que de imediato fosse feita diligência para que Jorge Matheus fosse preso em flagrante”, disse a delegada.

Ele foi encontrado pelos policiais na Praça da Matriz com um talão de cheque em branco em nome de terceiros. Ainda de acordo com a delegada, os lençóis serão usados na perícia. Na delegacia, o acusado disse que de fato estava se masturbando enquanto assistia a um filme, mas que usou o lençol para limpar as mãos. “Na verdade houve a ejaculação na adolescente, que estava deitada com esses cobertores que ficaram todos sujos. Havia muita sujeira para uma simples mão suja. Segundo a mãe, a menina já vinha apresentando comportamento estranho. A criança já vinha sendo molestada há cerca de duas semanas e a mãe vinha percebendo que ela de maneira reiterada tomava banho”, disse Klaudine.

“Quando eu estava tomando banho para ir à escola ele ficava me olhando. Eu já o vi se masturbando e fiquei com medo porque ele me ameaçava com facão. Dizia que mataria minha mãe e hoje ele disse que iria me estuprar. Foi aí que eu criei coragem e o denunciei. Só meu irmão pequeno sabia e quando via ficava chorando. Eu não contei logo porque minha mãe é diabética e ele disse que mataria ela”, contou a vítima.

Lençóis sujos que deverão ser periciados


Além de estupro, o ajudante de pedreiro também está sendo acusado pela prática de estelionato. Na casa dele foram encontrados mais talões de cheques de terceiros, que ele confessou ter comprado na Ilha do Rato para revendê-los. Uma quantidade de maconha foi apreendida também. O mesmo confessou que também é usuário de drogas. A mãe da menina disse que perdeu a total confiança no companheiro, com quem conviveu por mais de sete anos, e que ela não esperava isso dele. “De um ano para cá, ele começou a ficar agressivo. Ela andava muito estranha, mas eu nunca tinha visto nada. Ele brigava muito com ela até que um tempo parou. Ela só me falou que toda a noite ele ia para o quarto e ia olhar ela pela cortina. Ele se levantava de madrugada para assistir e eu não o acompanhava,” disse a mãe da adolescente.

“Isso é mentira, jamais fiz isso. Pode fazer qualquer exame nela. Eu jamais toquei um dedo na criança. Todo mundo sabe disso. Ela é minha enteada. Eu nunca toquei a mão nela", disse o acusado na delegacia.
A delegada explica que na nova lei é considerado estupro mesmo não tendo a conjunção carnal. “Não temos mais o atentado violento ao pudor como crime específico. Temos o estupro que envolve tanto a conjunção carnal quanto o atentado violento ao pudor. Se um passar a mão na perna tiver intenção de manter relação com a criança ou ato libidinoso logicamente incorre numa situação de estupro de vulnerável”, explicou.

* As informações são do Acorda Cidade

0 comentários:

Postar um comentário

NÃO SERÃO ACEITOS COMENTÁRIOS DEPRECIATIVOS, DESRESPEITOSOS E EM DESACORDO COM AS LEIS VIGENTES.